Governo de SP lança plataforma para triagem de voluntários em estudo da vacina contra o coronavírus

A nova plataforma permite que o voluntário interessado responda a algumas perguntas iniciais para saber se tem o perfil necessário para participar dos testes
O Governo do Estado de São Paulo anunciou o lançamento da plataforma, pelo Instituto Butantan, para selecionar voluntários no estudo de eficácia e segurança da vacina contra a coronavírus, na segunda-feira (13). Poderão se candidatar profissionais de saúde que trabalhem no atendimento a pacientes com COVID-19.
“Essa é uma semana muito importante em duas frentes do combate à pandemia. A frente do desenvolvimento da vacina, que representa a grande esperança para milhões de brasileiros e também para não brasileiros. E a frente da abertura gradual e segura com o Plano São Paulo”, disse o governador.
De acordo com o Governo, os testes serão realizados em cinco estados brasileiros e no Distrito Federal. Através do site www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/vacina, será possível acessar a plataforma de triagem para saber se o candidato corresponde aos critérios de recrutamento. O cadastramento nos centros de pesquisa participantes começa a partir desta terça-feira (14).
A nova plataforma permite que o voluntário interessado responda a algumas perguntas iniciais para saber se tem o perfil necessário para participar dos testes. Após esta etapa, serão informados os endereços dos centros de pesquisa que devem ser procurados para, enfim, iniciarem todos os processos necessários para confirmar a participação. Cada centro ficará responsável pelas informações coletadas dos voluntários, que serão sigilosas.
Dentre os critérios para a seleção dos voluntários, estão também não ter sofrido infecção provocada pelo novo coronavírus, não ter participado de outros estudos e as mulheres não poderão estar grávidas ou estarem planejando uma gravidez nos próximos três meses. Outra restrição é não ter doenças instáveis ou que precisem de medicações que alterem a resposta imune.
O processo de testagem se inicia em 20 de julho nos centros de pesquisa. Na capital paulista, são três centros selecionados: o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paul (HCFMUSP), o Instituto de Infectologia Emílio Ribas e o Hospital Israelita Albert Einstein.
Já no interior de São Paulo participarão a Universidade Municipal de São Caetano do Sul, o Hospital das Clínicas da Unicamp (Campinas), a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto.
As pesquisas serão realizadas, ainda, na Universidade de Brasília (UnB); no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro; no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da Universidade Federal de Minas Gerais; no Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul e no Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *