Casos de suicídio sobem 238,46% e RMVale liga o sinal de alerta

Em meio ao Setembro Amarelo, que marca a luta contra o problema de saúde mundial, as cidades da região se organizam para preparar eventos e projetos com o intuito de debater o tema e reduzir incidência de casos

Ainda tabu, suicídio avança 238,46% em 36 anos no RMVale e liga o sinal de alerta: precisamos falar sobre o assunto.
O Vale do Paraíba tem a terceira maior alta nos suicídios em todo o estado de São Paulo, com 132 mortes em 2016 contra 39 em 1980, perdendo para São Paulo (911), Campinas (400) e Sorocaba (180). Os dados, do Seade, são os mais recentes sobre o tema.
Em meio ao ‘Setembro Amarelo’, que marca a luta contra o avanço dos suicídios, municípios da região se organizam para preparar eventos e promover ações para prevenir a ocorrência de casos.
Em Jacareí, um paciente do Caps, que teve três tentativas de suicídio, vai relatar sua história durante a palestra ‘Setembro Amarelo: Falar é a solução’, que acontece no dia 19, das 9h às 12h, no auditório da educação para a rede. O evento conta com a palestra do psicólogo Pedro Ivo.
Em Taubaté, prédios públicos e monumentos ganharam iluminação especial para marcar a data. A campanha tem o objetivo de reforçar a conscientização sobre a importância da prevenção do suicídio.
Em São José dos Campos, a programação para o Setembro Amarelo ainda não foi divulgada pela prefeitura.
“Cerca de 80% das pessoas que cometem, ou tentam cometer o suicídio, já fizeram algum tipo de aviso sobre isso. É importante que fiquemos atentos, pois muitos nunca passaram por atendimento profissional de saúde”, afirmou a psicóloga Simone Januário, que atua há mais de 22 anos na área.
LINHA DA VIDA
As ligações para o CVV (Centro de Valorização da Vida) de São José, que auxilia na prevenção do suicídio, aumentaram 11% entre 2018 e 2019.
A unidade do CVV em São José surgiu em 1977. O posto também recebeu novos voluntários, passando de 25 para 39.
De acordo com Alberto Carbone, coordenador da unidade, o aumento no número de ligações é motivado pelo acordo de cooperação técnica com o Ministério da Saúde, assinado em 2017, que permitiu o acesso gratuito ao serviço, prestado pelo telefone 188.
EM MENOS DE UM ANO, TAUBATÉ REGISTRA AUMENTO DE 28% NAS TENTATIVAS DE SUICÍDIO
Desde 2017, a Secretaria de Saúde de Taubaté elabora um levantamento sobre tentativas de suicídio e casos consumados no município. De acordo com a prefeitura, este mapeamento ajuda no desenvolvimento de políticas públicas e ações voltadas aos segmentos mais sensíveis a este problema.
Entre janeiro e agosto deste ano, por exemplo, foram registradas 277 tentativas e 13 casos consumados de suicídio, 28% a mais que em todo o ano de 2018, quando a cidade registrou 216 casos. A depressão é citada como elemento motivador em 63,53% dos casos.
“O fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial é fundamental para o acolhimento das pessoas em situação de vulnerabilidade e tratamento”, diz a nota da Secretaria de Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *