Acordo suspende 485 demissões na Caoa Chery em Jacareí, diz sindicato

Empresa anunciou na última semana suspensão da produção na fábrica, o que acarretaria no corte em massa. Acordo prevê suspensão temporária de contratos por cinco meses, além de estabilidade até janeiro.

O Sindicato dos Metalúrgicos afirma que chegou a um acordo com a Caoa Chery para suspensão de 485 demissões na fábrica de Jacareí (SP). A empresa não confirma o acordo, e diz que mantém negociação com a categoria (leia mais abaixo).
O acordo foi anunciado pelo sindicato em assembleia com a categoria na manhã desta quarta-feira (11). A proposta é a mesma aprovada pelos trabalhadores na última semana e prevê cinco meses de layoff e estabilidade até janeiro de 2023.

Segundo o sindicato, o acordo garante a manutenção de 480 funcionários, que estavam com os empregos ameaçados com o anúncio da montadora de suspensão das atividades na fábrica.
A entidade informou que a medida vai dar fôlego para que busquem apoio do poder público contra as demissões e suspensão da produção na fábrica.
Procurada pela reportagem, a Caoa Chery informou apenas que mantém negociação, mas não confirma o acordo.

CORTE EM MASSA
A Caoa Chery anunciou na última semana a suspensão total da produção na fábrica de Jacareí, com a importação dos modelos que antes produzia, para que a empresa passe por uma remodelação.

A proposta da empresa é passar a produzir carros híbridos e elétricos em um novo nicho de mercado. No entanto, a produção em Jacareí só começaria em 2025.
Com isso, toda a produção e parte do setor administrativo seriam demitidos. Desde então, sindicato e funcionários fazem protestos contra os desligamentos. Desde a sexta-feira funcionários estavam acampados 24 horas por dia na porta da fábrica.

HISTÓRICO DA FÁBRICA
A Chery inaugurou a fábrica em Jacareí, a primeira da montadora no Brasil, em agosto de 2014 após três anos de obras e investimento de US$ 400 milhões. O objetivo era aumentar a participação no mercado brasileiro, mas os números não decolaram.
Em 2017, a Caoa assumiu metade da operação da montadora Chery no Brasil. A parceria tinha a expectativa de reverter o fracasso de vendas e metas, impostas pela multinacional chinesa, para atuação no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *