Com proibição à vacina russa, Prefeitura de Cruzeiro negocia com outros laboratórios

Prefeito busca compra independente para agilizar imunização; Thales mira AstraZeneca e Coronavac

Após a Anvisa (Agência Nacional da Vigilância Sanitária) negar, na última segunda-feira (26), a permissão de importação da vacina russa Sputnik V, a Prefeitura de Cruzeiro
revelou um plano de ações em busca de alternativas para adquirir, de forma independente, imunizantes contra a Covid-19. A iniciativa tenta conter o avanço da pandemia na cidade, que contabiliza 73 vítimas fatais da doença.

Para a frustração do prefeito de Cruzeiro, Thales Gabriel Fonseca (PSD), que assinou no último dia 9 um protocolo de intenções com o Fundo Soberano Russo, os cinco diretores da Anvisa votaram pela proibição da compra e uso da Sputnik V no Brasil. De acordo com o parecer do relator e diretor, Alex Machado Campos, o Instituto Gamaleya, Lucas Barbosa Cruzeiro desenvolvedor da vacina russa, não conseguiu demonstrar a eficácia e a segurança do imunizante.
A decisão da Anvisa foi considerada polêmica pela comunidade científica, já que o uso emergencial da Sputnik V já foi aprovado em 61 países. Procurado pela reportagem, o prefeito de Cruzeiro revelou no fim da tarde da última terça-feira (27) sua decepção diante do anúncio da Anvisa. “Realmente ficamos frustrados já que estávamos com uma expectativa muito grande em relação a liberação da Sputnik V. Logo depois da decisão da Anvisa, entramos em contato com o Fundo Soberano Russo e solicitamos que ele reúna os materiais e atenda às demais exigências da agência reguladora”.

O chefe do Executivo explicou que tenta outras alternativas para promover a compra das doses, não dependendo apenas da encaminhadas pelo Governo Federal. “Estamos dialogando com outros grupos, como a empresa farmacêutica AstraZeneca. Também assinamos uma carta de intenção para a compra de vacinas da Coronavac junto ao Instituto Butantan. Além disso, compomos o consórcio da Frente Nacional dos Prefeitos que busca uma aquisição conjunta. Aproveitaremos a oportunidade que tivermos, já que essas doses extras agilizariam o processo de imunização da população e reduziria a letalidade da doença”.

No início deste mês, Fonseca revelou que sua intenção é adquirir até o segundo semestre deste ano cem mil doses para vacinar os moradores com idade partir de 18 anos. O investimento é avaliado em aproximadamente de R$650 mil.

PANDEMIA – De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela secretaria de Saúde no fim da tarde da quinta-feira (29), Cruzeiro contabilizava 4.741 contaminados pelo novo coronavírus, sendo 73 mortos, 3.708 recuperados, 817 em isolamento domiciliar e 40 internados, entre eles 17 na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 22 no setor clínico. A taxa de ocupação de leitos de UTI na Santa Casa atingiu 100%.

(Jornal Atos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *