‘Fui vítima da maior mentira jurídica em 500 anos’, diz Lula

Na conversa, o ex-presidente disse que não guarda mágoas pelo que passou

O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, falou nesta quarta-feira pela primeira vez após ter suas condenações na Operação Lava Jato suspensas em decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin. Ele fez pronunciamento na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo, no Grande ABC.PUBLICIDADE

Lula subiu ao palco acompanhado do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, do líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto, Guilherme Boulos, e da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e de sua namorada, Rosângela da Silva, a Janja. Após o pronunciamento, o petista responderá perguntas de jornalistas.

Na fala, ele disse que não guarda mágoas, mas ressaltou que foi vítima do que chamou de “maior mentira jurídica contada em 500 anos de história” no país e que sua esposa, Marisa Silva, morreu de AVC (Acidente Vascular Cerebral), em 2017, muito por causa das acusações contra ele.

“Eu sei que a minha mulher, a Marisa, morreu por conta da pressão e o AVC se apressou. Eu fui proibido até de visitar o meu irmão dentro de um caixão”, disse, ao se referir do tempo em que estava preso.

“Faz quase três anos que eu saí da sede desse sindicato para ir me entregar à Polícia Federal. Eu fui, obviamente, contra minha vontade porque sabia que estavam prendendo um inocente”, afirmou o petista, que em 2018 foi preso, condenado pela compra do tríplex no Guarujá. Lula ficou 580 dias preso na sede da Polícia Federal, em Curitiba, sendo liberado em novembro de 2019.

Ele foi condenado em julho de 2017 por corrupção e lavagem de dinheiro, confirmada em 2ª e 3ª instâncias, o que o levou para a prisão em abril de 2018.

Lula também havia sido condenado em fevereiro de 2019 sob acusação de recebimento de propina no episódio do sítio de Atibaia e confirmada em 2ª instância. Porém, não chegou a ser preso por esse caso, que agora foi anulado por Fachin.

O ex-presidente, que estava impedido de se candidatar a cargos políticos, agora poderá disputar as eleições presidenciais de 2022.

Na entrevista, Lula ainda lembrou a gravidade da pandemia e disse que a situação das pessoas que estão passando necessidade ou que perderam familiares para a Covid-19, é bem pior do que ele passou.

“Se tem um brasileiro que tem razão de ter muitas e profundas mágoas sou eu, mas não tenho. Sinceramente eu não tenho porque o sofrimento que o povo brasileiro tá passando, o sofrimento que as pessoas pobres estão passando neste país é infinitamente maior do que qualquer crime que cometeram contra mim”, afirmou.

Fonte: O Vale

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *