Prefeitos pedem ao Estado mudança de classificação do Vale do Paraíba no Plano

A Associação de Municípios do Vale do Paraíba (Codivap), que representa todos os 39 municípios da região, enviou na tarde da quinta-feira (4) um ofício ao Governo de SP pedindo mudança nos critérios de classificação da região no Plano São Paulo.
O documento foi direcionado ao governador João Doria (PSDB) e também aos secretários de saúde, Jean Gorinchteyn, e desenvolvimento de desenvolvimento regional, Marco Vinholi, comprovando a ampliação de leitos de UTI na região.
Desde o dia 25 de janeiro, as cidades do Vale do Paraíba estão na fase vermelha, a mais restritiva do plano de flexibilização, determinada pelo governo estadual. Na tarde da última sexta-feira (29), o governo estadual anunciou que a região do Vale do Paraíba seguiria fase vermelha, já que os municípios apresentavam alta taxa de leitos para coronavírus ocupados.
O ofício foi assinado por Izaias Santana, prefeito de Jacareí e presidente do Codivap, Ana Lucia Bilard Sicherle, prefeita de São Luiz do Paraitinga, Marcus Soliva, prefeito de Guaratinguetá, Thales Gabriel, prefeito de Cruzeiro, e Aguilar Junior, prefeito de Caraguatatuba.
O documento ainda destacou que as cidades de Caraguatatuba, Guaratinguetá e Taubaté ampliaram em 13, 10 e 10, respectivamente, a quantidade de leitos UTI para Covid, o que, juntamente com a diminuição da taxa de ocupação, seria o suficiente para que os municípios possam progredir na classificação do Plano SP.
Em Taubaté, por exemplo, a ocupação, que ficou em 100% por duas semanas, atingiu a marca de 80% com a inauguração dos novos leitos.
O ofício ainda sugeriu novos critérios de classificação para o plano. De acordo com a nota, as cidades têm, após 11 meses de aplicação e execução, conhecimento e informações suficientes para entender que a participação dos estabelecimentos comercias e prestadores de serviço podem gerar aglomerações e disseminação do vírus, mas que estabelecimentos pequenos, de cidades menores, não surgem o mesmo efeito e podem estar sendo prejudicados pelo fechamento total do comércio na fase vermelha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *