Comerciantes sem oxigênio financeiro decidem abrir comércio em Cruzeiro-SP

Lojas do Centro da cidade que não são de serviços essenciais funcionaram normalmente nesta terça-feira

Dia agitado na cidade de Cruzeiro, nesta terça-feira(2). Depois de 21 dias de comércio fechado, praticamente sem faturamento e com os compromissos de pagamento de fornecedores, folha de pagamento entre outros compromissos, grande parte dos comerciantes tomaram uma decisão de abrirem seus estabelecimentos comerciais.
A iniciativa teve respaldo de grande parte da população, dos próprios comerciantes e vereadores. Pequeno grupo de manifestantes saíram filmando mostrando algumas lojas em atividade, como também filmaram fiscais da prefeitura filmando estabelecimentos comerciais.
Segundo o presidente da Associação Comercial de Cruzeiro João Serapião, as atividades comerciais já estavam no limite máximo de funcionamento de suas atividades. Empresas fechando suas portas, faturamento despencou, demissões aumentaram, inadimplência chegou a mais de 50%.
Fui testemunha ocular quando da vitória do Palmeiras, uma grande aglomeração de formou no centro da cidade, quase todos os torcedores sem máscara e aglomerados. Lá não tinha fiscal advertindo ou mesmo aplicando multa. Porque só os comerciantes foram penalizados? Desabafou o presidente”. De acordo com a Prefeitura de Cruzeiro, as regras não podem ser flexibilizadas neste momento, pois devem seguir as regras do Plano São Paulo de Flexibilização.
“Sabemos que os comerciantes querem trabalhar, reconhecemos isso. No entanto não dá para fazer meio termo na fase vermelha. Fase vermelha é fase vermelha. As atividades essenciais funcionam e as atividades que não são perante aos decretos estadual e federal, não funcionam. A gente até tentou flexibilizar, organizar um novo fluxo, mas, na letra da lei a gente não tem essa possibilidade”, disse o prefeito.
A administração também informou que a fiscalização está sendo feita nos estabelecimentos que descumprem as regras.
Segundo o Governo de SP, a fiscalização de estabelecimentos comerciais e demais espaços municipais é de responsabilidade das vigilâncias sanitárias e das prefeituras.
Cruzeiro registrou até esta segunda-feira (1º), 2.256 positivos da Covid-19, sendo 57 mortes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *