Mineiro recua e Cachoeira permanece na fase laranja

Cidade passa a acompanhar o estabelecido pelo Governo do Estado de São Paulo; secretária destacou situação de leitos na região.

O prefeito de Cachoeira Paulista, Antônio Carlos Mineiro (MDB), anunciou no último sábado (16) que o município irá permanecer na fase laranja do Plano SP revogando a decisão da última sexta-feira (15) de retroceder a cidade para a fase vermelha. O veredito foi dado após uma reunião com o seu secretariado, comerciantes e representantes de entidades e setores que em acordo decidiram acompanhar o estabelecido pelo Governo do Estado de São Paulo.

A ida para a fase vermelha havia sido divulgada pela secretária de saúde, Maria Carolina Codelo, que afirmou que poderia faltar da assistência médica aos pacientes da cidade, já que os hospitais regionais de Taubaté e São José dos Campos e a Santa Casa de Cruzeiro, que servem de referência para o município estão com uma taxa de ocupação dos leitos superior a 80%.

“Nós estamos em fase laranja, em fase de alerta. Não estamos querendo que ninguém feche o comércio. Estamos na fase laranja por causa da situação que está se agravando. Queremos buscar o que é melhor para a nossa cidade. Estamos sempre abertos a conversar. Sempre falei que nosso governo é participativo”, frisou Mineiro, em vídeo publicado na noite do último sábado (16).

Devido ao aumento do número de casos confirmados e internações, a Prefeitura passou a fiscalizar estabelecimentos comerciais que estão desrespeitando as medidas de prevenção ao novo coronavírus e gerando possíveis aglomerações. As rondas e fiscalizações estão sendo feitas por uma equipe mista constituída de fiscais e agentes formados pela secretaria de Saúde. Os infratores serão notificados e poderão ser multados e ter o alvará de funcionamento cassado.

Mais casos – Durante a última semana, entre os dias 9 e 16, foi constatado um aumento de mais de 10% de casos confirmados da doença no município. A Santa Casa realizou mais de 77% dos atendimentos que eram previstos para todo o mês de janeiro.

De acordo com o último boletim epidemiológico, ao todo são 3.752 notificações, sendo 693 casos positivos, 72 suspeitos, 68 pessoas em tratamento domiciliar, 4 em tratamento hospitalar na cidade e 3 internados em outras cidades, além de 25 óbitos.

Fonte: Jornal Atos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *