Alta da cesta básica no Vale do Paraíba em 2020 é a maior em 18 anos, segundo Nupes

De acordo com o estudo, aumento em relação a 2019 foi de 18,54%, ficando atrás somente dos 23,35% de 2002.

O preço da cesta básica no Vale do Paraíba fechou o ano de 2020 com alta de 18,54% em relação ao ano anterior, de acordo com o levantamento do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupes) da Universidade de Taubaté (Unitau). Alta registrada é a maior desde 2002, quando apresentou um aumento de 23,35%.
Em comparativo com 2019, a porcentagem representa na prática uma alta de R$ 316,74. O valor médio total da cesta, que leva em conta 44 produtos entre alimentos e itens de limpeza, é de R$ 2.024,70.
De acordo com o Nupes, os principais produtos que puxaram a alta no valor da cesta básica foram: óleo de soja (112,84%), batata (73,38%), arroz (73,63%), cenoura (59,24%), bisteca de porco (50,27%).

VARIAÇÃO EM DEZEMBRO
O balanço mensal também apresentou alta no recorte de dezembro. Comparado a novembro, quando havia sido registrada até então a maior alta do ano, o valor da cesta apresentou crescimento de 3,61%.
De acordo com o Nupes, a cesta básica em dezembro ficou R$ 70,61 mais cara na região, com preço médio de R$ 2.024,70.
Os produtos que puxaram a alta no preço da cesta básica foram:
• Couve: 18,46%
• Batata: 13,66%
• Ovo: 11,43%
A alta desses produtos se dá por conta da inflação e do alto volume de chuva que atrapalha a plantação e colheita, como no caso da batata.
Em contrapartida, houve queda no valor dos seguintes itens:
• Tomate: – 17,51%
• Abobrinha: – 7,13%
• Farinha de mandioca: – 1,60%
De acordo com o Nupes, as condições climáticas favoreceram a produção de alguns produtos como tomate e abobrinha.
Os grandes vilões na alta do valor da cesta básica no ano de 2020 foram os itens como óleo de soja, arroz, feijão, carnes e papel higiênico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *