Com primeira morte em Piquete, novo coronavirus avança nas cidades da RM Vale

A RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte), chegou na última quinta-feira a marca de 2.740 casos confirmados e 114 mortes por Covid-19 (os números não foram atualizados em todas as cidades até o fechamento desta edição). A alta no números de infectados foi auxiliada pelo avanço da doença nas pequenas cidades, com primeiras mortes.
Um exemplo disso é Potim, que também deu um salto de 10 para 17 casos entre a quarta e a quinta-feira.
Dos 39 municípios da RMVale, apenas Lagoinha e Silveiras não tiveram nenhuma coso de coronavírus. Outras que se encaixam nesse perfil é Queluz, com um caso suspeito e São José do Barreiro com dois.
Areias (4), Bananal (5), Canas (1), Cunha (7), Jambeiro (8), Monteiro Lobato (2), Natividade da Serra (2), Roseira (10), Redenção da Serra (1), Santo Antônio do Pinhal (9), São Bento do Sapucaí (1) e São Luiz do Paraitinga (1) estão abaixo de 10 casos. Já Lavrinhas (11) e Paraibuna (15) estão acima de 10.
Outra cidade com novas confirmações é Piquete, que registrou a primeira morte na quinta-feira. A Prefeitura não revelou dados do paciente. A cidade tem seis casos confirmados.
O estado possuia (até a tarde da sexta-feira (5) ) 8,8 mil óbitos e 134,5 mil casos de novo coronavírus. “É hora de compreendermos a gravidade das circunstâncias que o Brasil e São Paulo estão enfrentando na pior fase do coronavírus desde a sua chegada”, declarou o Governador. “É preciso que tenhamos todos consciência desta gravidade para evitar que mais brasileiros percam as suas vidas”, acrescentou o governador João Doria (PSDB).
Em todo país, o número de contaminações é de 630.708 casos (mais de 30.925 na sexta-feira) e 34.625 (mais 1.473).
Dos 645 municípios do território paulista, houve pelo menos uma pessoa infectada em 549 cidades, sendo 283 com um ou mais óbitos.
As taxas de ocupação dos leitos de UTI mantêm-se estáveis, com 80,5% na Grande São Paulo e 71% no Estado. O número de pacientes internados é de 12.231, sendo 7.7 mil em enfermaria e 4.531 em unidades de terapia intensiva.
(Fonte: Jornal Atos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *