Governo corta pelo quinto mês e tira 26,9 mil pessoas do Bolsa Família no Vale

Depois de recorde histórico em maio, com 91,4 mil famílias, o governo Jair Bolsonaro retirou 7.913 famílias do Vale do programa, uma diminuição de 8,66% entre maio e outubro, mês que atenderá 83.487 famílias na região da área

Com “dificuldade orçamentária”, o Ministério da Cidadania cortou 26,9 mil pessoas consideradas pobres do Bolsa Família no Vale do Paraíba, em cinco meses.
Neste mês de outubro, serão beneficiadas 83.487 famílias na região, o contingente mais baixo de beneficiários desde que o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) tomou posse, em janeiro.
O governo bateu o recorde histórico de atendidos em maio, com 91,4 mil famílias do Vale. Na comparação com outubro, quinto mês consecutivo com redução nos beneficiários, o corte atingiu 7.913 famílias (-8,66%), o que dá, de acordo com a média de 3,4 pessoas por família adotada pelo programa, um total de 26,9 mil pessoas.
Elas estariam dentro da faixa de atendimento do programa, que é voltado para famílias em situação de extrema pobreza, com renda mensal per capita de até R$ 89, e famílias em condição de pobreza, com renda por pessoa de até R$ 178 mensais.
No final de setembro, em entrevista coletiva, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, admitiu que o programa enfrentava “dificuldade orçamentária” e que, por isso, após quase dois anos, o Bolsa família voltou a ter fila de espera para quem deseja entrar no programa social de transferência de renda.
Motivada pelo aperto nas contas públicas, a equipe econômica do governo federal congelou cerca de R$ 1 bilhão, de um total de quase R$ 5 bilhões, para as atividades do Ministério da Cidadania, responsável pelo programa.
Além disso, o programa está funcionando no limite do orçamento para este ano. Até agosto foram gastos R$ 20,9 bilhões, média de R$ 2,6 bilhões por mês. Nesse ritmo, o dinheiro reservado (R$ 29,5 bilhões) pode não ser suficiente até o fim do ano.
O pagamento segue até 31 de outubro. Ao todo, o governo vai transferir R$ 15 milhões às famílias do Vale. O valor médio pago é de R$ 179,99.

‘TOTAL DA FOLHA DE PAGAMENTOS EM CADA MÊS NUNCA É O MESMO’, AFIRMA MINISTÉRIO
Em nota, o Ministério da Cidadania informou que a folha de pagamentos do Bolsa Família tem “oscilações mensais de seu quantitativo em virtude dos processos de ingresso de famílias no programa, cancelamentos e manutenções dos benefícios”. O ingresso depende do quantitativo de famílias registradas no Cadastro Único para Programas Sociais, que atendam a todas as regras de elegibilidade do programa.
“As manutenções sobre benefícios e, por conseguinte, os cancelamentos estão relacionados aos procedimentos de Averiguação e Revisão Cadastrais, Fiscalização, desligamentos voluntários, descumprimento de condicionalidades ou superação das condições necessárias para a permanência no Bolsa Família”, informou.

(O Vale)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *