Brasil registra aumento nos casos de dengue e Ministério da Saúde antecipa campanha

Confira o número de casos contabilizados no país e na cidade de Cruzeiro

O Ministério da Saúde divulgou na semana passada os casos de dengue no Brasil. Até o dia 24 de agosto deste ano 1,4 milhão de pessoas foram infectadas contra 205 mil na comparação com o mesmo período do ano passado. Em índices percentuais o aumento foi de 599,5%.

As mortes causadas pela doença totalizaram 591 em 2019 contra 160 no ano passado.

Os estados que registram maior número de casos foram Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Espírito Santo, Bahia e Mato Grosso do Sul. Em São Paulo foram registrados 437.047 até o momento. O aumento foi de 3.712% na comparação com o ano passado, quando foram contabilizados 11.465 casos.

A região do Sul de Minas apresenta um quadro preocupante, com total de 14,1 mil casos, o que representa um aumento superior do que a média do país. As cidades que impulsionaram o aumento foram Passos (3.323), São Sebastião do Paraíso (1.775) e Três Pontas (1.658).

Por conta do aumento dos casos no país, o Governo antecipou a Campanha de Combate a Dengue que tradicionalmente ocorria em novembro. Segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, fatores como o excesso de chuva, altas temperaturas e o retorno de um tipo de vírus, o sorotipo 2, que há dez anos não circulava no Brasil, colaboraram para o aumento dos casos.

CHINKUNGUNYA E ZIKA
Os casos de chinkungunya e zika também aumentaram. Foram registrados 110.627 casos de Chinkungunya, aumento de 44% e os números de mortes pela doença totalizaram 57 vítimas. Já os casos de Zika tiveram um aumento de 47,1% com total de 9.813 casos e duas mortes.

CRUZEIRO
Na cidade, de acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, foram registrados neste ano até o momento 287 casos de dengue contra 9 casos no mesmo período do ano passado. Os bairros com maior índice são Vila Batista (50), Região Central (21), Jardim América (19) e Vila Canevari (19). Os casos de chinkungunya totalizam 4 casos autóctone (contraídos na cidade) e de zika não foi feito nenhum registro.

Para barrar o aumento, o setor de Zoonoses trabalha durante todo o ano, com o total de 24 agentes de endemias e dois zoonoses. A equipe realiza visitas nas casas de acordo com a regulamentação da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias). Para atender toda a cidade é feita uma divisão por áreas cada uma com um líder.

Além disso, aos sábados em parceria com os agentes comunitários de Saúde e Secretaria de Governo, são realizados arrastões a fim de eliminar recipientes com acúmulo de água e retorno nas casas encontradas fechadas ao longo da semana.

O setor de Zoonoses ressalta que os agentes estão sempre uniformizados e com crachá e lembra que a colaboração da população é fundamental para combater o aedes aegypti. O setor está localizado na Rua Nesralla Rubez, 1183, vila Canevari. O horário de atendimento é das 8 às 17 horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *