Greve na AmstedMaxion continua pelo segundo dia seguido

Trabalhadores reinvidicam aumento no valor da PLR

Pelo segundo dia, de acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, a greve na empresa AmstedMaxion continua. Os trabalhadores reinvindicam o aumento no valor oferecido na Participação de Lucros e Resultados (PLR).

Em entrevista a Rádio RC Vale, no programa Show do César Roza, na manhã desta terça-feira (11), o presidente do sindicato, Jacy Mendes, afirmou que a empresa tem um faturamento milionário o que não justifica o valor oferecido de R$ 1 mil. A categoria defende que o valor seja de R$ 4 mil.

“Não é o sindicato que faz a proposta, quem pede o valor é o trabalhador, ele que nos procurou e foi feito um plebiscito e ele que estipulou o valor  de quatro mil reais e mais um ano de garantia e a empresa não quer, ela só ofereceu para os seus trabalhadores mil reais se no ano passado ela deu cinco mil e oitocentos”, disse Mendes.

OUTRO LADO

A redação do Jornal Classe Lider recebeu na tarde desta terça-feira (11) Nota da Amsted Maxion alusiva a greve.

A seguir, a nota a íntegra:

Cruzeiro, 11 de junho de 2019.

Com o objetivo de manter a transparência no relacionamento com a comunidade, colaboradores, clientes e fornecedores, a AmstedMaxion vem através deste Comunicado esclarecer o que segue:
A Empresa e o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas de Cruzeiro estiveram reunidos desde o final de abril, a fim de negociarem o valor da Participação nos Lucros e Resultados a ser paga em 2019 pela Empresa a seus colaboradores.

Durante a fase de negociação, a Empresa, de forma transparente, apresentou ao Sindicato e comissão
de trabalhadores as dificuldades que vem enfrentando, dada a retração dos investimentos, no seu mercado de atuação.

O Sindicato e a comissão, entretanto, recusaram todas as propostas apresentadas pela Empresa, inclusive, a última no valor total de R$2.000,00 pagos em duas parcelas iguais, sendo a primeira paga no próximo dia 21 de junho, além de garantia de emprego ou salários de seis meses.

Na última segunda-feira, sem ter submetido esta última proposta à Assembleia, o Sindicato deflagrou um movimento grevista na tentativa de forçar a Empresa a efetuar um pagamento de Participação nos Lucros e Resultados em valor acima da sua capacidade econômica.

A Empresa informa que, apesar da greve, a fábrica está operando, pois cerca de 50% dos trabalhadores não aderiram ao movimento e estão trabalhando normalmente. O movimento está sendo
acompanhado pela Polícia Militar, portanto, a integridade física daqueles colaboradores que desejam trabalhar está assegurada.

No mais, a Empresa lamenta tal postura, porque a Lei Federal que dispõe sobre a greve prevê a suspensão dos contratos de trabalhos o que compromete, inclusive, o pagamento de salários e vales
daqueles que aderiram ao movimento.

Assessoria de Imprensa AmstedMaxion

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *