Mulher acusada de matar filho em Cruzeiro sofre espancamento em penitenciária

Fontes ligadas à polícia confirmaram há pouco que Taís Aparecida Albano Ribeiro, de 23 anos, acusada da morte de seu filho, João Pedro, de 3 anos, foi violentamente espancada por detentas da Penitenciária 1 de Tremembé. O caso teria sido registrado na manhã desta sexta-feira (22). Segundo a fonte, ao menos dez detentas teriam participado da agressão.

Presa no dia 20 de janeiro, dois dias depois de ter participado com seu namorado, Mauro Gleydson Lima Aguiar, da morte do menino em Cruzeiro, Taís foi transferida dias depois para o setor de isolamento da P-1, na fase de adaptação ao regime do carcerário. Na manhã desta sexta-feira, a acusada teria sido transferida para a ala comum. Ao tomarem conhecimento das circunstâncias da morte do menino João Pedro, as detentas se revoltaram.

As primeiras informações dão conta de que Taís Albano Ribeiro resultou gravemente ferida, com hematomas em todo o corpo, principalmente na região craniana. Ela teria perdido ao menos quatro dentes frontais em consequência das agressões.

Há informes indicando que Taís estava no quinto mês de gestação, interrompida pela gravidade dos ferimentos.

O caso

Taís e o namorado Mauro Aguiar confessaram ter matado a paulada (cabo de vassoura, João Pedro na noite do dia 18 de janeiro (sexta-feira). Pouco depois, trataram de enterrar o corpo do menino em área de matagal nas margens da Avenida Florindo Antico, no Bairro do KM 4. Na manhã de sábado, o casal informou aos familiares que João Pedro estava desaparecido.

No domingo (20), investigadores da DIG desvendaram o caso. Mauro e Taís, depois de contradições, confessaram o crime sem demonstrar arrependimentos. Dois dias depois, os acusados foram transferidos para presídios da região.

Fonte: O impacto da notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *